sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Às mães deste mundo!

video

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Je Sais, Jean Gabin

video

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Histórias para adormecer, amanhã nos cinemas

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

La Maison en Petits Cubes


segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

O Carnaval dos Animais

domingo, 22 de fevereiro de 2009

Aquele Abraço

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

DIA INTERNACIONAL DA LÍNGUA MATERNA - 21 de Fevereiro

«Gosto de dizer. Direi melhor: gosto de palavrar. As palavras são para mim corpos tocáveis, sereias visíveis, sensualidades incorporadas. Talvez porque a sensualidade real não tem para mim interesse de nenhuma espécie - nem sequer mental ou de sonho -, transmudou-se-me o desejo para aquilo que em mim cria ritmos verbais, ou os escuta de outros. Estremeço se dizem bem.(...) Minha pátria é a língua portuguesa. (...) Mas odeio, com ódio verdadeiro, com o único ódio que sinto, não quem escreve mal português, não quem não sabe sintaxe, não quem escreve em ortografia simplificada, mas a página mal escrita, como pessoa própria, a sintaxe errada, como gente em que se bata, a ortografia sem ípsilon, como o escarro directo que me enoja independentemente de quem o cuspisse.»
Fernando Pessoa

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

As Crianças Vêem

video

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

É já ali... em Londres, mesmo ao pé do Tamisa!

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Um sapo verde e uma pata branca...

When I'm 64...

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Lucky Luke

domingo, 8 de fevereiro de 2009

Diferente, muito diferente

Saudade em francês...

Cartas de amor

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Have a nice day!

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

6 de Fevereiro 1945: Bob Marley

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Espirram canivetes!

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Hoje é Dia Mundial da Luta Contra o Cancro.

video



Para as Saras deste Mundo... um pedido de ajuda

O meu nome é ''Sara''
Tenho 3 anos
Os meus olhos estão inchados,
Não consigo ver.

Eu devo ser estúpida,
Eu devo ser má,
O que mais poderia pôr o meu pai em tal estado?

Eu gostaria de ser melhor,
Gostaria de ser menos feia.
Então, talvez a minha mãe me viesse sempre dar miminhos.

Eu não posso falar,
Eu não posso fazer asneiras,
Senão fico trancada todo o dia.

Quando eu acordo estou sozinha,
A casa está escura,
Os meus pais não estão em casa.

Quando a minha mãe chega,
Eu tento ser amável,
Senão eu talvez levaria
Uma chicotada à noite.

Não faças barulho!
Acabo de ouvir um carro,
O meu pai chega do bar do Carlos.

Ouço-o dizer palavrões.
Ele chama-me.
Eu aperto-me contra o muro.

Tento-me esconder dos seus olhos demoníacos.

Tenho tanto medo agora,
Começo a chorar.

Ele encontra-me a chorar,
Ele atira-me com palavras más,
Ele diz que a culpa é minha, que ele sofra no trabalho.

Ele esbofeteia-me e bate-me,

E berra comigo ainda mais,
Eu liberto-me finalmente e corro até à porta.

Ele já a trancou.
Eu enrolo-me toda em bola,
Ele agarra em mim e lança-me contra o muro
Eu caio no chão com os meus ossos quase partidos,
E o meu dia continua com horríveis
palavras…


'Eu lamento muito!', eu grito
Mas já é tarde de mais
O seu rosto tornou-se num ódio inimaginável.

O mal e as feridas mais e mais,
'Meu Deus por favor, tenha piedade!
Faz com que isto acabe por favor!'
E finalmente ele pára, e vai para a porta,

Enquanto eu fico deitada,
Imóvel no chão.

O meu nome é 'Sara'
Tenho 3 anos,
Esta noite o meu pai matou-me.



video

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Há muitos anos, num TPC: "Ser criança"

Ser Criança

Este texto só devia ser lido por pessoas com menos de doze anos. Dir-se-ia mesmo interdito a menores de doze anos... Desculpem, escrevi menores. É o hábito de só ver escrito "interdito a menores, interdito a menores". (...) Faz isto , faz aquilo. E cada vez que nos enganamos não há desculpa, arreiam-nos as calças e ... e isto já todos os adultos devem saber...
(...) Se os adultos percebessem o que é ser criança... talvez um dia aparecesse num cinema:
Interdito a maiores de 12 anos se não acompanhados por crianças.
(...) Os adultos quando lerem este texto dizem:
- Mas eu nunca lhe acertei no rabo...
Talvez não lhe tenha acertado no rabo, nem na cara, nem na mão, mas já lhe acertou no orgulho, que dói muito mais.
Rui A. G. Almeida (1984)

Perto, Natália Colombo



O senhor Pato vai trabalhar todos os dias.
O senhor Coelho também vai trabalhar todos os dias.
Cruzam-se sempre... um pato e um coelho que vivem encerrados na sua solidão.

Idade do Gelo 2009